Header Ad Widget

Battlefield V e a Guerra do Pacífico



Para sua próxima grande atualização, no Capítulo 5 de Battlefield 5, esperamos ver inúmeras novidades chegando, entre elas os dois novos exércitos dos EUA e do Japão bem como a batalha de Iwo Jima que também pode estar a caminho.

E como tudo no game é baseado em fatos, você conhece a história por trás do conteúdo que irá chegar ao BFV? Acompanhe esse artigo:

Durante a Segunda Guerra Mundial, o conflito direto entre os EUA e o Japão foi responsável por determinar muito dos cursos que a guerra viera a tomar, como por exemplo, o bombardeio com as bombas atômicas nas cidades de Hiroshima e Nagasaki, obrigando a rendição do Japão.

A Segunda Grande Guerra teve inúmeros "palcos", como por exemplo a Campanha Africana. Um desses palcos, que até hoje é enormemente lembrado, foi o sudoeste asiático e o Oceano Pacífico, onde houve a mobilização de exércitos japoneses contra os americanos

Leia também: Dataminer encontra Wake Island e mais detalhes sobre o Pacífico

Nessa época, o Japão era membro do Eixo, ou seja, era aliado da Alemanha Nazista e da Itália Fascista. Já os Estados Unidos lutaram ao lado dos Aliados, formado (principalmente) pelo Reino Unido, França e União Soviética. Pouco tempo após o anúncio de que o Japão faria parte do eixo, aconteceu o famoso ataque a Pearl Harbor, aonde deu-se origem ao termo "Kamikaze" (que iremos falar num momento mais oportuno).

O ataque japonês à base naval americana, no Havaí, resultou em mais de 2.000 mortes e na destruição de parte da frota americana, e esperava-se desmobilizar a Marinha Americana, entretanto isso não aconteceu, pois, ela rapidamente se recuperou.

Imagem real do ataque a Pearl Harbor

Apesar disso, a fase inicial do conflito na Ásia mostrou que Japão estava muito bem preparado para a guerra, mais até do que se esperava, conquistando assim alguns importantes territórios asiáticos, derrotando tropas britânicas e americanas.

Apesar das vitórias iniciais do exército Japonês, se duvidava da capacidade japonesa de manter as conquistas ou de sustentar uma guerra longa contra os Estados Unidos, afinal, a economia americana possuía recursos para a guerra muito maiores que os da economia japonesa. Além disso, o conflito travado na China (a famosa guerra Sino-Japonesa que você já deve ter ouvido falar) drenava a economia do Japão desde 1937.

As vitórias e conquistas japonesas rapidamente começaram a dar espaço para as derrotas devido o avanço da Marinha americana. O exército da terra do sol nascente vinha sendo duramente abatido, uma vez que mesmo em vitórias, muitas baixas eram dadas, além de perderem boa parte de sua frota e não conseguirem se reestruturar.

Uma demonstração do enfraquecimento japonês foi a Batalha de Guadalcanal, nas Ilhas Salomão, que ocorreu entre 1942 e 1943. Nessa batalha, a frota japonesa foi obrigada a recuar após ter quase 30 mil baixas, enquanto o exército americano perdeu 3.100 homens. A partir de Guadalcanal, a marinha e o exército americano foram conquistando ilha por ilha que estava sob o controle japonês no Oceano Pacífico.

A resistência japonesa em cada ilha era enorme, principalmente pelo fato de que os soldados japoneses haviam sido doutrinados a lutar até a morte. Novas derrotas foram acontecendo nas Ilhas Marianas, Filipinas, Okinawa e até em Iwo Jima, que servirá de cenário para um dos mapas a serem incluídos.
Uma das mais icônicas fotos de guerra, tirada no topo do monte Suribachi, aonde soldados navais americanos erguem a bandeira do país durante a Batalha de Iwo Jima

Em 1945, o Japão estava completamente cercado e falido pela guerra. Os Aliados passaram a planejar a estratégia de invasão do Japão, o que acabou não acontecendo, pois no lugar disso, aconteceu um dos episódios que gera enorme polêmica e até hoje é lembrado como um dos mais terríveis ataques cometidos em guerra.

O episódio em questão, foi quando os Estados Unidos, atacaram as cidades de Hiroshima e Nagasaki com suas bombas atômicas, forçando o Japão a se render em setembro de 1945. Esse acontecido gera opiniões até hoje, aonde há quem defenda os ataques sob a justificativa de que o Japão jamais se renderia se não fosse feito o ataque, enquanto outros alegam que o país já estava rendido e sem chances alguma de batalhar e, que a invasão ao território seria o correto.

Após todos os ocorridos, percebemos a importância e do impacto da guerra travada no Pacífico, seja em sua importância geográfica e para os cursos da guerra, como também sendo fonte da cultura popular, seja com o kamikazes, a bravura dos soldados americanos, a lealdade dos soldados japoneses e é claro, o temor pelo poder das bombas atômicas.

Siga o BFBR no Twitter e Instagram, curta a gente no Facebook e inscreva-se no nosso canal no YouTube. Participe da comunidade BFBR também em nosso Discord e debata com a gente.

Comentários

Notícia Anterior Próxima Notícia