Header Ad Widget

Battlefield 2042: Jornada dos Sem Pátria Parte 2 - O Passe de Mágica



Continuando com a Jornada dos Sem Pátria, hoje foi ao ar a Parte 2, explorando mais uma das localizações do Battlefield 2042! Junto a isso, o novo especialista Navin Rao foi revelado, um famoso hacker indiano e ex-MARCOS.

Caso ainda não tenha visto a Parte 1 contando a Fuga de Doha, clique aqui.

Nesta segunda parte, vamos a Alang, no Índia! Acompanhe a tradução abaixo ou se preferir, você poderá ler e navegar por um mapa interativo no site oficial.

PARTE 2 - O PASSE DE MÁGICA

1º de novembro de 2041
Alang, Índia


Cuidado com o que você deseja… Quase 2 meses depois de fugir de Doha, os rastros deixados por Oz me levaram a um esconderijo feito de contêineres na Índia, cheios de Sem Pátria armados até os dentes. Entre eles estavam um ex-oficial da inteligência, ex-médico, segurança de boate, mecânico de carro... Todo mundo tentava esconder o lado ex-qualquer coisa, mas, quando se olhava com atenção, podia-se encontrá-lo em cada história exagerada e sorriso sarcástico.

Como explicou o Especialista Navin Rao, um famoso hacker indiano e ex-MARCOS, me explicou, Forças-tarefa armadas surgiram nos anos 30, quando a movimentação de cargas entre os Apátridas ao redor do mundo se tornou um trabalho letal. Em resposta, os governos mundiais passaram a atacar todos os Sem Pátria, tratando-os como contrabandistas e piratas. Em relação a isso, Rao simplesmente dá de ombros: “É por isso que sempre usamos tapa-olhos ao entregar rações de comida para famílias isoladas... Quem mais vai ajudar os Sem Pátria, além dos outros Sem Pátria?”

A versão do Rao era toda a verdade? Só havia um jeito de descobrir. Claro, essa Força-tarefa parecia não contar com um ingrediente importante: um barco. O fato de estarmos em Alang, o maior pátio de demolição naval do mundo, era uma pista... Aquilo ia ser um roubo.



Nem todos os navios em Alang são transformados em sucata.

O transporte de carga é um negócio simples. Mais carga do que navios, o preço sobe. Mais navios do que carga, o preço cai. No final dos anos 30, após a Segunda Grande Depressão, o mundo não tinha nada para transportar. Para aumentar os preços, a indústria se utilizou de instalações de demolição naval, como Alang, para transformar frotas velhas e sem uso em aço de alta resistência. Mas, em pouco tempo, Alang se tornou famosa por outra coisa: mágica. De que outra forma você poderia explicar o desaparecimento de cargueiros inteiros, sendo descobertos meses depois, entre a sempre crescente frota dos Sem Pátria?

Era o segredo mais óbvio da cidade. Negociantes corruptos vendiam navios destinados ao ferro-velho para os Sem Pátria, no mercado negro. Mas o exército indiano logo acabaria com isso.



Navegar pela costa de Alang é um negócio traiçoeiro.

Com ventos fortes como naquela noite, parece que os tiros estão vindo de todas as direções. Enquanto o exército indiano nos persegue, Rao ignora um ferimento de raspão e assume o leme, pilotando pelo espaço entre os cadáveres férreos de navios que bloqueiam nossa rota de fuga.

É um feito que já seria espetacular em um dia claro. Mas com ondas de 8 metros ao redor e o barco balançando como um marinheiro de licença, foi a pura habilidade que conseguiu despistar nossos perseguidores no cemitério de petroleiros.

Às 1h32 GMT, a mágica foi concluída, e nós desaparecemos pelo Paralelo 21. Nosso velho navio de carga, conhecido não oficialmente como “Copperfield”, começa sua jornada como Sem Pátria.


A Parte 3 será lançada amanhã e é intitulada “Corrida do Coiote”. Provavelmente receberemos uma parte todos os dias até a data do curta-metragem Exodus em 12 de agosto, e cada um se concentrará em um mapa específico do Battlefield 2042.

Manteremos você atualizado, então, para não perder nada sobre Battlefield, siga nossas redes sociais e fique ligado aqui no blog- Twitter Instagram Facebook YouTube

Notícia Anterior Próxima Notícia