Header Ad Widget

Entrevista exclusiva com Joel Eriksson, criador da música tema do Battlefield



O que te faz lembrar Battlefield? Tenho certeza que uma das coisas é a icônica trilha sonora da franquia, que transcende perfeitamente a essência do jogo. A música tema é um pilar tão essencial e emocionante que quando a ouvimos, não tem como não lembrarmos do Battlefield.

Então, gostaríamos da sua atenção para apresentar a pessoa que criou a famosa música tema da franquia Battlefield, Joel Eriksson, compositor sueco que ficou conhecido pela composição da trilha sonora do Battlefield 1942, há 20 anos.


Nós do Battlefield Brasil conversamos exclusivamente com Joel Eriksson, que inclusive, nos deu a honra de divulgar em primeira mão uma nova versão 2021 do tema original, que está sendo lançada hoje.

No final da entrevista compartilhamos o link para você escutar a nova versão do Joel, que por sinal ficou incrível! Agora acompanhem:

BattlefieldBR: Antes de começarmos, conte aos nossos leitores brevemente quais são seus principais projetos na indústria de jogos.

Joel Eriksson: Eu componho faixas para diferentes projetos de jogos e trailers em uma ampla variedade de estilos. Também faço design de som, implemento ativos em jogos colaborando com desenvolvedores de jogos.

BattlefieldBR: Como você foi convidado para criar a famosa trilha sonora de Battlefield e qual foi a inspiração para criar um tema tão icônico?

Joel Eriksson: Olof Gustavsson, um dos fundadores da DICE, estava procurando um compositor para o jogo. Um dia ele foi para uma loja de música local, onde meu irmão Daniel trabalhava. Olof pediu dicas e Daniel sugeriu que ele trabalhasse comigo. Tive que fazer umas demos mostrando algumas composições e usei meu Roland JV-1080, o único sintetizador que tinha com sons orquestrais. Consegui o trabalho porque minhas composições soavam originais e no clima certo, mas aprendi que os sons que usei deixavam muito a desejar.

Mais tarde, Olof veio até mim com um monte de samples orquestrais, cerca de 30 CD-ROMs, o que abriu um novo mundo. Kirk Hunters, Peter Siedlaczek e Hans Zimmer foram alguns dos nomes que apareceram nessas coleções de amostra. Tínhamos uma comunidade que chamávamos de "Gonkyburg", um grupo de amigos e produtores musicais que viviam sob o mesmo teto, em pequenas salas diferentes, em uma velha fábrica de margarina. Foram bons tempos. Todos nós estávamos colaborando (e competindo) e criamos diferentes formas de música eletrônica underground.

Quando comecei a brincar com esses novos samples orquestrais, meu objetivo ainda era fazer música groovy e com muita batida. Se estiver escrevendo música para uma orquestra de verdade tocar, provavelmente não seria inteligente colocar tanto foco no ritmo, mas se estiver produzindo digitalmente, você pode quantizar uma orquestra de 70 peças exatamente da maneira que deseja. Fiquei cada vez mais confiante em escrever canções orquestradas, e fui para a minha velha escola em "Hvitfeldtska" e gravei samples no piano de cauda na sala de concertos, para usar em algumas das canções do Battlefield.

BattlefieldBR: Você criou apenas o tema Battlefield 1942 ou também participou da criação de outros jogos da franquia Battlefield?

Joel Eriksson: Eu participei apenas do Battlefield 1942.

BattlefieldBR: O que você acha das múltiplas versões da música que foram criadas para os diferentes Battlefields, sempre mantendo a essência da versão original?

Joel Eriksson: É legal quando as pessoas e orquestras estão pegando e tocando o tema, aquece o coração. Sobre a música nas sequências do Battlefield, algumas interpretações soam muito bem e outras são como alguém tentando torcer os braços de seu bebê.

BattlefieldBR: Você acha que a música de alguma forma deu personalidade à franquia Battlefield

Joel Eriksson: Minhas próprias memórias de jogos, ao jogar Zelda, Metroid, Chrono Trigger, Final Fantasy, definitivamente têm fortes conexões musicais. Fico honrado quando ouço de algumas pessoas que minha música também criou tais emoções. Quando eu estava participando de alguns dos shows tocando música do Battlefield 1942, conheci alguns compositores de jogos que eu gosto. Lembro-me de Nobuo Uematsu (Final Fantasy), dizendo "a música do Battlefield é legal". Isso significou muito para mim, já que a música dele não é apenas legal, ela está impressa na parte nostálgica do meu cérebro e vai ficar lá enquanto eu viver.

BattlefieldBR: O que você acha que torna a música tema de Battlefield tão atemporal?

Joel Eriksson: Se essa afirmação for verdadeira, eu credito a atemporalidade a todas as pessoas que estão levando a música ao seus corações.

BattlefieldBR: Existe algum convite para você reinventar esse tema para outro jogo da franquia Battlefield?

Joel Eriksson: Não. Mas é bom que você tenha perguntado, porque acabei de fazer uma versão 2021. Prometi a mim mesmo que quando terminasse de construir meu estúdio, iria produzir uma nova versão da canção temática. Vejo isso como um aniversário de vinte anos da música e uma forma de eu agradecer a todos que se preocuparam com a música, pelos shows, covers e todos os comentários durante esses anos. Nessa nova gravação mantive a sensação do original, mas com uma produção mais moderna. Ainda um trompete solo para a melodia, que é algo que sempre achei ser chave na faixa: A imagem de um trompetista solo em um campo, acompanhado por uma enorme orquestra.


BattlefieldBR: É isso! Joel está lançando hoje uma versão 2021 do tema original que ele compôs há 20 anos. Já está disponível no Spotfy e no Soundcloud, você pode escutar agora! E deixe nos comentários o que você achou. Também vamos deixar aqui o seu site (www.joeleriksson.se) para conhecer mais do seus trabalhos.

Gostaríamos de agradecer mais uma vez Joel Eriksson por nos conceder esta entrevista. Estamos muito felizes em poder contar um pouco da sua trajetória com o Battlefield para os nossos leitores.

Também disponibilizamos uma versão inglês da entrevista.

Siga o Battlefield Brasil nas redes sociais para se manter atualizado - Twitter Instagram Facebook YouTube

Comentários

Notícia Anterior Próxima Notícia