Análise - Battlefield 4: Legacy Operations

Análise - Battlefield 4: Legacy Operations

O terceiro DLC gratuito para Battlefield 4, chegou! Trazendo um grande mapa, em todos os sentidos, Legacy Operations foi disponibilizado no dia 15 de dezembro de 2015. E é claro, vocês poderão conferir uma análise detalhada deste novo DLC.

O RETORNO DO CLÁSSICO

Quando a DICE pediu ajuda para a comunidade escolher um mapa clássico, para uma remasterização, muitas eram as opções. O que não falta na série Battlefield são belos e grandes mapas clássicos, mas apenas um poderia ser escolhido para receber toda a glória atual.

O que realmente a DICE queria era um mapa do Battlefield 2 para trás, por tanto, jogos como Battlefield 3 ou Bad Company 2, apesar de excelentes, estavam fora dessa pesquisa.

Depois de muitas pesquisas e interações com a comunidade, um nome surgiu... Nada mais nada menos do que Dragon Valley, um grande mapa clássico do Battlefield 2. Esse foi o mapa escolhido, que passou a receber toda a atenção da equipe da DICE direcionada para esse grande projeto, chamado Legacy Operations.

EQUILÍBRIO

Este mapa conta com um fator extremamente importante, principalmente falando de um FPS como Battlefield 4, o equilíbrio. Além do equilíbrio entre as equipes, o mapa foi totalmente planejado para permitir um equilíbrio entre infantaria e veículos.

É um mapa que agrada a todos os tipos de jogadores. Se você gosta de jogar de veículos, esse é o mapa certo para você, pois o mapa conta com uma grande presença de veículos. Se você é do tipo que gosta mais de jogar de infantaria, esse mapa também é para você, pois mesmo na imensidão do mapa, há pontos pensados pela DICE que favorecem a infantaria.

O CÉU É O LIMITE


Sim, em Dragon Valley 2015 o céu é o limite para o jogador. Diferente do que acontecia com a versão original do mapa, Dragon Valley 2015 conta com um grande campo aéreo, permitindo grandes batalhas entre caças e helicópteros de ataque.

MAPA ENORME COM VISUAL IMPRESSIONANTE

Talvez sejamos influenciados pela sensação nostálgica, que este mapa proporciona, mas podemos falar que este foi um dos mais belos mapas já feitos para Battlefield 4. E quando comparamos com a versão anterior, podemos ver claramente o tamanho da evolução.


A DICE conseguiu criar algo impressionante, não poupando esforços para fazê-lo. O mapa é realmente muito grande, considerado como o maior mapa do Battlefield 4 e como um dos maiores de toda a série, o mapa conta com 8 pontos de captura muito bem distribuídos.


Mas não é só o tamanho do mapa que impressiona, seu nível de detalhes também é elevado. Talvez este seja um ponto positivo e negativo, ao mesmo tempo. Isso porque o mapa tão grande com essa elevada taxa de detalhes, apesar de impressionar positivamente os jogadores, foi o motivo da não liberação nas plataformas da geração passada (PS3 e Xbox 360).

DOIS EM UM

O mapa liberado com Legacy Operations foi Dragon Valley 2015, mas junto com ele veio uma surpresa. A DICE conseguiu implementar um "outro mapa" adorado pelos fãs, dentro de Dragon Valley 2015, o mapa Noshahr Canals do BF3.

Noshahr Canals faz parte do mapa Dragon Valley 2015, que na verdade é a região portuária do mapa Dragon Valley em que a DICE recriou Noshahr Canals. Essa região pode ser jogada no modo TDM.



Como uma complementação necessária para a análise, abaixo temos um vídeo detalhando cada ponto de captura do mapa, dando maiores detalhes gerais do mapa e mostrando a parte de Noshahr Canals.



PONTOS POSITIVOS
- Mapa enorme
- Visualmente detalhado
- Equilíbrio das equipes
- Equilíbrio entre infantaria e veículos
- Bem adaptado para vários modos
- Dois mapas em um (Noshahr Canals no modo TDM)
- Mantém sensação da versão original

PONTOS NEGATIVOS
- Não disponível no PS3 e Xbox 360

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.