Objetivo da campanha de BF: Hardline? "Alcançar um tom que outros jogos não tem"



A Eletronic Arts anunciou hoje que Tom Bissell - anteriormente escritor de Gears of War: Judgment - é um dos escritores de Battlefield Hardline. Um post detalhado no Battlefield Blog explica como ele se juntou com a Visceral Games e como foi sua reação ao saber que ia escrever para o jogo.

Bissell afirma que estava entediado com os jogos militares contemporâneos e meio cético inicialmente ao pensar que iria escrever para Battlefield Hardline. Contudo, quando foi informado que a EA estava com o objetivo de fazer a campanha de Battlefield Hardline com uma tonalidade semelhante às novelas de Elmore Leonard, ele aceitou. "Eu sempre o vi como o único grande escritor de gênero na história da literatura americana", diz Bissell.

Ao explicar a história de Battlefield: Hardline, que será parecido com um programa de TV, Bissell também diz que não é inovadora, mas deve ser memorável. "Battlefield Hardline não reinventará o modo como as campanhas são feitas," ele diz. "Nosso objetivo, por mais modesto que possa parecer, é alcançar um tom que jogos geralmente não tem."

"Nosso formato episódico nos dá a oportunidade de ser vertiginosos as vezes, e nossos incríveis atores nos dão a oportunidade de cobrar dos personagens quando necessário," ele adiciona.

Bissell continua e diz que está orgulhoso do "diálogo criminoso" de Battlefield Hardline.

"Nós precisamos muitas falas de guardas e criminosos," ele diz. "Hardline está lotado com várias falas ambiente de guardas e criminosos -- o script total do jogo é mais de mil páginas."

Os esforços do time de áudio e escrita se unirão para criar um mundo mais acreditável, Bissell explica. As falas que você ouvirá dos inimigos não são apenas "simples falas".

"Então quando você estiver andando pelo jogo, escute e veja esses guardas," Bissell aconselha. "Eu prometo que eles não falarão sobre o clima ou como eles odeiam ser guardas. Há Easter eggs em suas conversas, e outras coisas, eu espero, que pelo menos faça alguém rir."

Finalmente, Bissell explica que trabalhar em Battlefield: Hardline firmou sua convicção que "contar histórias é a apresentação imponente do que aconteceu." Video games são "raramente muito bons" nisso, ele diz.

"Por que? Creio que o gameplay de jogos de tiro, e suas demandas cognitivas consideráveis, constantemente competem com a consciência do jogador sobre o que está acontecendo," afirma Bissell. "Jogos de tiro não são imponentes; Jogos de tiro são narrativas com gotas de puro caos. Jogos são melhores na história quando apresentados a pessoas memoráveis e também quando lhe dá coisas memoráveis para fazer, e todos aqui na Visceral fizeram o seu melhor para garantir que a campanha de Battlefield Hardline possui uma parte de ambos."

                                                                                                                                                                   Fonte: gamespot.com

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.